domingo, 13 de dezembro de 2009

Quércia é reeleito presidente do PMDB em São Paulo

Matéria do Estadão mostra que a reeleição de Quércia como presidente do PMDB em SP o fortalece nacionalmente. Com isso, sua posição pró-Serra ameaça a coligação com o PMDB. Outros fatores podem convergir para o PMDB procurar outros caminhos:

- A campanha de Dilma não demonstra tendência de decolar, mantendo-se próxima a 18% de intenção de votos nas últimas pesquisas.

- Serra tem crescido nas últimas pesquisas e Quércia defende apoio a ele.

- O PMDB não gostou das declarações de Lula de pedir lista tríplice para que Dilma escolha quem seria o candidato a vice.

- O PMDB tem dado sinais de querer sair da condição de coadjuvante do PT / PSDB nos últimos 15 anos.

Leia a máteria:

----------------------------------------

SÃO PAULO - O ex-governador Orestes Quércia foi reeleito para a presidência do PMDB em São Paulo. Ele obteve 597 votos, ante 73 votos obtidos pelo outro candidato à presidência da legenda, o deputado Francisco Rossi. O número total de delegados é de 750. A votação ocorreu hoje na Assembleia Legislativa de São Paulo. Houve um voto em branco e três nulos.

O presidente da Câmara dos Deputados e líder do PMDB nacional, Michel Temer, defendeu hoje que, apesar de declarar preferência pessoal pela opção de um peemedebista para compor a chapa que teria Dilma Rousseff como candidata à presidência pelo PT, a decisão final só será tomada na convenção do partido, em junho. "São três as tendências no partido: uma é lançar Roberto Requião (PMDB-PR); outra é pleitear uma aliança com a candidata do PT, que é a minha; e a terceira é apoiar a candidatura de José Serra (PSDB-SP).

"Nesta tarde, Quércia disse que, caso o PMDB decida lançar candidato próprio à presidência da República, há possibilidade de o partido escolher um nome peemedebista para o governo paulista. "Se nós tivermos Roberto Requião (atual governador do Paraná) para postular a presidência, evidentemente vamos lançar um candidato próprio ao governo de São Paulo e dizer para José Serra: ''sinto muito, mas temos de ficar com o nosso partido", afirmou.

Fonte: Estadao.com.br

3 comentários:

Emele disse...

O PMDB está mais pra PSDB. Em cima do muro. Essa turma que manda e desmanda hoje não tem nada a ver com o MDB que deu origem ao partido.
Lançar Roberto Requião à presidência eu acho muito difícil. Eles vão embarcar na canoa furada da eleição de Dilma, vão fazer aliança com o PT, ao que tudo indica.
Os partidos políticos perderam a muito tempo o caminho, são meras legendas de fachada, o que é lamentável.

Editor disse...

Também achamos que lançar o nome de Roberto Requião como candidatura própria do PMDB é pouco provável, sendo apenas objeto de pressão contra o PT.

Emele disse...

Adorei esse blog.