sábado, 17 de abril de 2010

Cenários paraenses e a movimentação de Jader

Nos últimos dias o cenário político paraense tem fervilhado. Mário Couto, o Senador, "destilou" mais uma vez sua fúria sobre a governadora Ana Júlia e recebeu na mesma "dose" uma resposta de alto teor etílico do PT. Os blogs e observadores políticos criticaram a baixiaria das réplicas e tréplicas, querendo um nível menos baixo para os debates que realmente interessam ao povo paraense.

Também foi muito explorada a nomeação de Élida Braz pelo governo do Estado, sendo espalhada para diversos veículos nacionais que a divulgaram. Nesse mesmo instante, o governo se esforçava em atrair investidores para a cadeia do aço no Pará, o que não ganhou tanta repercussão quanto a nomeação. Uns dizem que a ação contra Élida foi preconceituosa. Outros disseram que o governo deveria ter explicado melhor as funções da nomeada. Para muitos, foi um erro político sua nomeação pela história controversa de Élida e de seu esposo e ex-vereador, André Kaveira. O blog da Ana Célia - A perereca da vizinha e outra vozes blogueiras fizeram comentários bastante interessantes sobre o fato, comparando a outros casos semelhantes ou muito mais graves ocorridos na história recente da política paraense e que não foram divulgados por serem governantes homens.

Ao mesmo tempo, o deputado federal petista, Zé Geraldo, anunciou em matéria do jornal O Liberal que seu partido estava perdendo a calma com o PMDB, que fica batendo no governo, se posiciona contra os empréstimos que o governo submete à Alepa, mas não deixa de fato a chamada base aliada, beneficiando-se com cargos e poder em diversos órgãos da administração direta e indireta. No dia posterior, o jornal Diário do Pará divulga que Zé Geraldo foi desautorizado a falar pelo partido ou pelo governo, que continuam acreditando na renovação da aliança entre PT e PMDB para a releição de Ana Júlia.
O fato é que a aliança entre esses partidos no Pará está na mesma situação que na Bahia, onde o governo é hoje petista - Jaques Wagner, mas o PMDB quer lançar candidatura própria - Geddel Vieira Lima, ex ministro de Lula. Em Minas, o pré-candidato do PMDB à sucessão de Aécio, o ex-ministro de Lula, Hélio Costa, também reclama o apoio do PT para apoiá-lo, mas este insiste em candidatura própria. Outros estados têm problemas semelhantes entre PT e PMDB e outros partidos da base aliado do governo federal, sendo entraves aos "palanques estaduais únicos e fortes" para Dilma Rousseff.
O Observatório Eleitoral acredita que o Pará terá muitas dificuldades para alcançar esse palanque único. O PMDB deverá ter candidato próprio ao governo. E Jader é o nome.
E ele tem pavimentado muito bem essa situação. Seus veículos de comunicação não têm dado folga ao governo do Estado, fazendo denúncias sucessivas e levantando sempre assuntos negativos em suas manchetes, enfraquecendo Ana Júlia perante seus milhares de leitores. Usam muito bem a força que sabem que dispõem. Já fizeram isso também com Duciomar, enfraquecendo-o ao ponto do prefeito de Belém decidir não se expor a eleição majoritária.

Enquanto isso, ninguém bate no PMDB, nem em Jader. Todos - PT, PSDB e a chamada "terceira via" PTB, PR e PDT - sonham em ter o apoio do maior partido do estado, e enquanto flertam com Jader em sucessivas reuniões, não são capazes de falar mal do aliado desejado. Jader está adorando essa situação. E irá estender esse clima enquanto puder e o calendário eleitoral permitir. Está adorando também a briga interna do PSDB e ainda mais os arranca-rabos de tucanos e petistas. Tudo isso favorece Jader. Jader está cozinhando o PT?
Ouve-se por aí que Jader não quer o governo. Prefere o Senado. Dizem que no executivo, por mais que tenha um grande orçamento estadual em suas mãos, será alvo muito mais visível e que irão ressuscitar os casos pendentes na justiça contra ele. No senado teria condição mais favorável, além de manter a imunidade parlamentar.
Por outro lado, Jader sabe que se retornar ao governo do Estado dará a condição ideal para que Helder, seu filho e hoje prefeito de Ananindeua, possa sucedê-lo no Palácio dos Despachos, em 2014 ou 2018. Sem essa "força" Helder terá muito mais dificuldades para chegar lá, retardando ou inviabilizando o sonho do pai.
Outro ponto que já ouvimos muito é que Jader teme alianças que dificultem ou ameacem sua volta ao Senado, caso essa seja sua opção. Se aliar com o PT e os candidatos forem Jader e Paulo Rocha, ele teme que apenas um deles se eleja. E o medo aumenta pelo fato histórico de que 2 candidatos ao Senado da mesma coligação não terem conseguido se eleger. Sempre elegem um de uma coligação e um da outra. E se o PT o abandonar, apoiando apenas Paulo Rocha? E se coligar com o PSDB, colocando seu nome ao Senado, junto com Valéria do DEM? O mesmo pode ocorrer. E Jader não quer e não pode ficar sem mandato.
Pelos comentários que fazem das pesquisas recentes, Jader tem muito mais chance de eleger-se ao Senado do que ao governo, ainda que tenha bons números também para o governo. Na campanha ao Senado, haverá menos tempo na TV para que os adversários o ataquem.
E como será que os adversários o atacarão na campanha? Virão à tona os fatos amplamente divulgados sobre casos de suposta corrupção de Jader no Banpará, Sudam, dentre outros? Será que o "telhado de vidro" do peemedebista está reforçado? E a população dará valor a essas denúncias requentadas ou reavivadas? Será que a cena das algemas serão usadas?
O que você acha? O que você tem observado?
Leia abaixo uma síntese de alguns blogs e jornais sobre esses assuntos:
-------------------------------------------

Tudo como dantes (Blog da Franssinete)

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, chegou moído em Macapá ontem à noite, depois de passar o dia em Belém, se dividindo para somar aliados políticos. Já o presidente do PT, José Eduardo Dutra, tomou café da manhã hoje com o deputado federal Jader Barbalho. Ouviu do cacique peemedebista que quer sair candidato ao Senado, mas ainda não se acertou com a governadora Ana Júlia Carepa, em quem diz ter perdido a confiança, e que está sendo pressionado a se candidatar ao governo, o que complicaria o palanque parauara de Dilma Rousseff. Entretanto, Dutra disse no retorno a Brasília, há pouco, que existe ainda uma série de barreiras para o acordo, mas nada que seja intransponível. Hummmm...

Tô nessa! (Blog Na Ilharga)

Aos poucos, Jáder Barbalho vai dando pistas de que estará novamente com o PT na sucessão estadual. Ontem, diante do Ministro Padilha na inauguração de um restaurante popular em Ananindeua, Barbalho deu a metade do serviço declarando que concorrerá a cargo majoritário-governo ou senado-embora esteja visivelmente inclinado pelo segundo cargo. O suspense faz parte da encenação.
Barbalho sentiu o golpe quando sua desastrada 3ª Via desmanchou-se no ar e agora tenta passar a desacreditada idéia de que é o principal elemento nesse jogo. De qualquer modo, dada sua inegável importância, menos do que supõe, mas ainda considerável, seguramente estará na coligação governista. Mesmo que passe a orientação a alguns áulicos para que façam o jogo da ambiguidade, um procedimento pouco ético mas recorrente ao longo da história pemedebista, o que lhe garante sempre a proximidade do poder.
Nas costuras atuais, o coronel pemedebista errou mais do que das vezes anteriores. Resta saber como as urnas vão cobrar esses erros.

Governo e Senado são as opções de Jader para 2010 (Portal Diário)

O presidente do PMDB no Pará, deputado federal Jader Barbalho, quebrou ontem o silêncio e deu pistas sobre os planos dele para as eleições deste ano. Durante inauguração de um restaurante popular em Ananindeua, Barbalho confirmou que será candidato ao governo ou ao Senado. “Serei candidato a um cargo majoritário, com certeza. Não vou atrapalhar o pessoal da eleição proporcional”, brincou, afirmando que a decisão sobre qual dos dois cargos concorrerá será tomada “pelo partido em momento oportuno”.

Durante o evento, o peemedebista fez um discurso com afagos aos aliados e recados aos adversários. Reforçou a decisão do PMDB de apoiar a candidatura da petista Dilma Rousseff à Presidência da República; elogiou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas não fez qualquer referência à governadora Ana Júlia Carepa. Entre os petistas do Pará, apenas o deputado federal Paulo Rocha e a vice-prefeita de Ananindeua, Sandra Batista, foram citados.

Numa referência a petistas que têm feito críticas ao PMDB, Barbalho disse lamentar a atitude dos que, segundo ele, não passaram pela universidade da vida e, por isso, não sabem fazer política sem tentar diminuir os aliados. “Quem quer crescer tem que aprender a somar. Lamentavelmente, tem gente que não aprendeu com o presidente Lula que, mesmo sem doutorado na Itália ou em outro lugar, aprendeu com os movimentos populares”, disse, para em seguida afirmar que todas as “obras importantes em andamento no Pará só estão sendo feitas, graças ao governo federal”. Entre os críticos de Barbalho está o ex-chefe da Casa Civil, Cláudio Puty, que fez doutorado no exterior e cursos na Itália.

Apesar das críticas (Zé Geraldo), o deputado garantiu que “não há diálogo interrompido”. Admitiu, contudo, que o PMDB ainda não decidiu que caminho tomar nas eleições. “Mas qualquer que seja vai ser um caminho que indicará o futuro do Estado”. Barbalho encerrou o discurso com a plateia gritando “governador, governador”.

Nas 24 horas que passou em Belém, o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, fez malabarismos para afagar a todos os aliados num claro esforço para manter a unidade em torno da candidatura de Ana Júlia. A missão não tem se mostrado fácil. Pela manhã, Padilha se reuniu com o prefeito de Belém, Duciomar Costa, do PTB, partido que nacionalmente negocia apoio a Dilma Rousseff e, no Pará, tem dado mostras de que poderá ter candidatura própria ao governo.

Após o encontro com Duciomar, foi a vez de afagar o PMDB, maior partido da base aliada do governo Lula, mas que tem dado sinais de que poderá não apoiar Ana Júlia. No evento em Ananindeua, o ministro não poupou elogios ao prefeito Helder Barbalho e saudou o presidente do PMDB, Jader Barbalho, como “grande amigo do presidente Lula”.

A CHAPA PERFEITA PARA PADILHA

VICE-GOVERNADORIA

A agenda de Alexandre Padilha em Belém incluiu ainda almoço com os petistas e encontro com o vice-prefeito Anivaldo Vale do PR a quem o PT quer oferecer à candidatura a vice-governadoria.

GOVERNO E SENADO

Para o ministro Alexandre Padilha, a chapa perfeita seria composta por Ana Júlia, concorrendo à reeleição e Jader Barbalho e Paulo Rocha ao Senado.


Nota do Diário do Pará de Hoje (Blog da Edilza)



A Convicção Peemedebista (Blog do bacana)

Pode ser que o vento bata e leva tudo para o ar, mas até este momento o PMDB está convicto de que Jader Barbalho será candidato ao Governo. Prova é que começa a circular por aí bandeirinhas em veículos com o nome de Jader, manifestação de eleitores organizados. Nas falas de TV do partido que começaram neste sábado, Barbalho aparece com pinta de candidato e fala de candidato, mas ainda não disse pra ninguém se é e sendo, quando anuncia.Mas que o PMDB já está em campanha, isso tá sim.De norte a sul e leste a oeste do estado.Barbalho, sente a pressão.

18 comentários:

tayana disse...

Isso tudo não passa do velho jogo do pmdb que sempre agiu dessa forma ma no fundo eles querem mesmo
é colar em quem estara no poder para assim terem cargos se beneficiarem do governo quando as coisas então dando certo e sair batendo quando as coisas dão errado
tipico de partido fisiologista.

tayana disse...

Isso tudo não passa do velho jogo do pmdb que sempre agiu dessa forma ma no fundo eles querem mesmo
é colar em quem estara no poder para assim terem cargos se beneficiarem do governo quando as coisas então dando certo e sair batendo quando as coisas dão errado
tipico de partido fisiologista.

Anônimo disse...

A realidade é que Jader não virá ao governo porque tem medo, não é burro e não irá fazer qualquer exame proctológico para não se expor, pois vejam que até o Governador de Brasília já foi cassado. Sendo governador, o seu "sonho" de propiciar condições satisfatórias para Helder estará totalmente comprometido pela Legislação Eleitoral que não permitem parentes na cadeia sucessória e, por outro lado, será bastante conveniente que ele preserve um ótimo relacionamento com o governo federal porque seu outro sonho é ser presidente do senado. É só conferir. Ele virá ao senado. O PMDB lançará o Hidelgardo Nunes, esticando ainda mais a corda (distensão) para barganhar cargos no 2º Turno em nosso Estado, onde estarão disputando a Ana Júlia e o Jatene. Confiram!!!
Paulo Arthur de Carvalho Mello

Anônimo disse...

E certo que o governo ora protagonizado por Ana Júlia está em declínio fatal, sou eleitora paraense e,quero q minha terra saia desse atrazo em que se encontra, não voltei, depois de anos morando fora daqui,para ver o Pará ser visto como um lugar onde cobras rastejam na rua e jacaré ataca as pessoas, meu Pará só aparece na mídia quando acontece alguma desgraça, amo minha terra e não suporto mais ver esse desrespeito com os paraenses. Precisamos de alguém que venha resgatar nossa dignidade e colocar o Pará no lugar que merece estar. Se Jáder se candidatar ou alguém apoiado por ele, que seja para o engrandecimento dessa terra sofrida, só espero e desejo, que Jáder não volte atrás e venha a apoiar a recandidatura de Ana Júlia, porque ai sim, estaremos perdidos, sem pai nem mãe.

Anônimo disse...

Quatro anos de governo é pouco tempo quando se pretendia transformar todo um cenário politico, administrativo, sócio economico, etc, advindo de longos anos de ologarquia, monopolio, coronealismo e muitos outros, comandados por grandes partidos.
O Governo do PT (Não sou Petista)no Brasil, tranformou esse cenário e levou o Brasil ao desenvolvimento economico, a liderença mundial, com reconhecimento internacional. No Pará, o PT enfrentou esse cenário desfavoravel às sus pretenções, aliado a incompetencia, inabilidade e falta de visão politica de alguns auxiliares, alem da desconfiança e resistencia às mudanças, como herança de longos periodos de "velhos" governos e "velhos" politicos.

Anônimo disse...

jader e o melhor candidato a assumir nosso estado.. a coligação com o pt nao dá... ana julia foi burra o suficiente para se queimar com a população.. os pt so sabem inventar bolsa... inves de colocar o povo para trabalhar em obras.. o tempo que sustentam tantos vagabundos e vagabundas com bolsas dava emprego a população.. esses dinheiro que sai dos cofres publicos para pagar bolsa deveria ser investido em educação, saude, segurança e abertura de emprego..
jader venha para governador e acabe com essa putaria de bolsa que o pt inventar .. abra portas de investimento geração de emprego em nosso Pará..

Anônimo disse...

a situação do dep, jader esta muito boa é verdade de um lado um gonverno que faz, reuniao para marcar reuniõa e nada decide, de um outro lado, um grupo que não conseguiu reeleger uma lenda viva da politica paraense, por pura encompetencia, e o povo vai ter um raro previlegio escolher o menos ruim para mais (4) ANOS DE DESESPERO DE PONTES CAIDAS,SAUDES DESTRUIDA, ESCOLA CHUVENDO DENTRO OU ESCOLA SENDO MATERIA DE NIVIO NACIONAL COM AQUE DE MUJU ISSO É TERRIVEL, PENSE ANALISE E VOTE MAIS VOTE CONCIENTE, OK JUNIOR CARAJÁS

Anônimo disse...

Rapaz,esses caras ao invés de ficar loteando "voto" como se o povo não pense, estão enganados. Deixa o barbalho meter a kra!!!!nem pro senado ele emplaca mais. Os 153000 votos da eleição passada são 153000 agora velhas que ainda são apaixonadas por ele desde a época que ele era bonitão. De lá pre cá, 50000 já morreram

Anônimo disse...

Há algum tempo atrás escrevi um comentário sôbre o comportamento dos políticos paraenses na auternância de poder dos cargos majoritários de nosso Estado. Mais uma vez, nós eleitores, estamos presenciando uma luta feroz, como já é de costume, do deputado Jáder Barbalho e seu partido querendo a melhor fatia do poder da futura aliança com o PT de Ana Júlia Carepa.
Eles acham que o povo paraense vai continuar votando com orientações de cabresto mas eles não sabem que já estamos cansados de assistir essa velha guerra, que até hoje só nos têm alijado do processo de desenvolvimento de um Estado que poderia ser o líder da região Norte nesse aspecto.
Cuidado líderes, não somos mais cegos, surdos e mudos!

LUIS disse...

jader ta jogando como grande marketeiro, seu nome fica na boca do povo já que todo dia ele ta estampado na imprensa, sabe aquele ditado "fale bem ou mal mais fale de mim". porém, é besta quem acredita que jader pensa em pmdb, psdb ou pt, jader pensa apenas nele mesmo, ja que sabe que não pode ficar um dia sem mandato se não é preso.
Esses políticos se comportam dessa maneira porque a nossa legislação permite, veja o tal de fernado yamada querendo ser candidato justamente para fugir dos processos que responde na policia federal.
Eu ainda acredito nos brasileiros e sei que um dia vamos colocar esses cara nas mesmas cadeias que eles construiram para prender os pobres.

Anônimo disse...

QUE VENHA O DEPUTADO JADER E QUEM MAIS QUISER, POIS O POVO QUER JATENE. GANHARÁ NO PRIMEIRO TURNO. O DEPUTADO JADER E A ATUAL GOVERNADORA FARIAM UMA GRANDE FAVOR AO POVO PARAENSE SE FOSSEM EMORA DE VEZ DO PARÁ. SÓ ENVERGONHAM E NADA MAIS. UM ACHA QUE POR FAZER ALGUMA COISA TEM DIREITO DE ROUBAR A OUTRA SÓ DE....

Anônimo disse...

O PMDB não passa de uma prostiuta de luxo! quem oferecer mais, ela deita!

Anônimo disse...

CREIO, SE JADER VEM PARA GOVERNO, NÃO VAI TER PRA NINGUEM, POIS OS OUTROS CANDIDATOS E SÓ ENCHENDO LINGUIÇA. COM JADER VAI TER ALGUEM DE PUSSO FORTE PARA NOS GOVERNAR.

Anônimo disse...

PMDB PUTA DE LUXO! NÃO É MUITO LUXO PARA UMA PUTA DO LIXO? NÃO ESQUEÇAM QUE O PMDB JÁ GOVERNOU NOSSO PAÍS DE PONTA A PONTA E DIZER QUE NADA FIZERAM SERIA UMA INJUSTIÇA, POIS ROUBARAM TANTO QUE TRANSFORMARAM A DIVIDA INTERNA E EXTERNA EM ASTRONÔMICAS. JÁ IMAGINARAM SE RETORNAREM? ESTOU COM MARINA E NÃO ABRO. CHEGA DE ACERTOS POLITIQUEIROS.

Anônimo disse...

O PMDB é uma puta tão xexelenta, que luta por coligação e não consegue. Jader o povo do Pará quer saber quando voce vai se enjoar de roubá-los. Todos sabem que seu pensamento é só de roubar. Cria vergonha na cara e respeita aqueles que um dia acreditaram em ti. Já pensastes em pagar teus crimes? Cuidado com o capeta, pois a qualquer momento poderá vir buscar tua alma. Tuas inumeras ações delitivas e desonestas, desde quanto iniciaste a vida politica já dá este direito ao capetão. Te cuida!

DAILTON TORRES disse...

Prof.Torres
É um absurdo o que tá aconbtecendo aqui no Pará, seja esquerda, direita ou centro(PT,PMDB OU PSDB), todos querem EMPREGO NO GOVERNO.Mais absurdo ainda, somos nós que não cobramos a tão sonhada REFORMA POLITICA.Devemos parar de remendar, devemos trocar por outro, novo e melhor.
A luta é enorme,querer o social num cenário capitalista é quase impossível.Vamos à luta.

Prof Toninho Soeiro disse...

Jader é grande no Pará para não ser ouvido e definir sucessão estadual. E pequeno dentro da grande cúpula do PMDB para ameaçar interesses maiores do seu partido anível do governo federal. Portanto: Jader não vai arriscar uma eleição que ele sabe que Ana Julia é Favorita e terá que apoiá-la no segundo turno. Ele sairá para o senado na dobradinha com Paulo Rocha com todas as garantias de participaçao do PMDB no governo do Pará, ALEPA e a participação do PMDB no governo de Dilma Russef. Anotem isso aí para gente debater mais tarde depois das concenções.

Jose Filho disse...

O nosso estado nada mais é que um pobre estado rico, pois recordo quando estudante em Belém, nas décadas de 1970 e 1980, onde Belém era o grande centro de turismo da Amazônia, porém os sucesivos governos neglienciaram essa importante força geradora de rendas, e predemos o posto para Manaua, chega de governantes sem bagagem, precisamos eleger pesoas que realmente gostem do nosso estado, e não apenas dos cofres do nosso estado.